Monthly Archives: Abril 2010

Música Pop

Olá amados,
Hoje sem me prolongar com minhas desculpas (a velha falta de tempo), quero voltar a um tema que há um bom tempo não aparece por aqui: Música, música Pop mais especificamente.

Nosso contato com esse “gênero” (há quem diga não se tratar de um gênero) habitualmente transcorre por duas vias:

# um:
Você ama ou odeia, há quem arranque os cabelos por algum grupo Pop e há quem odeie incondicionalmente ao mesmo grupo; nos dois casos, podemos suspeitar das razões.

# dois:
Com olhar de um bom apreciador, você recebe sugestões, separa algumas impurezas, colhe algumas pedrinhas e… voilá: Você descobre algo de valor; mas um aviso prévio, como em qualquer garimpo, estamos propensos a encontrar mais pedregulhos do que pedras de valor.

Se vale como dica, há uma simples, porém eficiente peneira que temos a nossa disposição: o próprio tempo, quantos nomes desapareceram de nossas memórias com o mesmo ímpeto que surgiram? Por isso me resguardo das “Melhores Bandas da Atualidade”; da maioria, nem lembraremos amanhã.

Há também um caminho alternativo, dos que, de antemão, criticam a todos os gêneros populares, e conferem a estes a alcunha de música simplista ou de baixa qualidade. Esse caminho geralmente é trilhado por eruditos, mas nem quero me prolongar com esse grupo, geralmente são tão arrogantes que nem iriam me escutar.

Vale lembrar também que mesmo no mercado de música cristã, é salutar desenvolvermos algum tipo de crivo. Pois Nem todo o que diz: Senhor, Senhor! Merece a nossa atenção, não apenas por falta de qualidade, mas também por falta de caráter (e santidade).

E qual a importância disso tudo?

Primeiro, para que nos tornemos sujeitos pensantes, e que não venhamos nos curvar frente a velhos apelos de mercado: violência, sexo, beleza (física), etc.

Segundo, reforçando esse estado de sujeitos pensantes, venhamos nos livrar de falsos conceitos que persistem em embrulhar todo um grupo de pessoas num mesmo recipiente: o Lixo.

Não nos enganemos, Música Pop não é sinônimo de lixo, mas uma simples abreviação para Música Popular. E se identificamos aspectos negativos nesse meio, não culpemos aos músicos ou “artistas”, mas ao gosto comum das pessoas.

E o que nos falta então? Exatamente uma peneira.

_ _ _ _

Brandon Heath, esse é o nome do moço que me moveu a escrever este post. Cantor e compositor cristão, Brandon é uma das mais promissoras figuras da música gospel Americana atual. Conheci o trabalho dele através do myspace de outro grande nome da música gospel americano, Aaron shust; desde então, a música de Brandon virou referência de música pop de qualidade pra mim. No entanto um fato sempre me intrigou: o extremo anonimato do rapaz aqui no Brasil.

Pop músic, somente um termo tão vasto como esse conseguiria descrever a música de Brandon Heath, que tem claras influências da folk music (não é de se admirar, ele é de nashvile), mas vai bem além de um único estilo.

Brandon Heath faz música pop de qualidade. Se isso te desassossega, ouça suas canções, passe-as pelo seu crivo e comente aqui no Blog.

P.S. Dedico este post a Gabi (minha linda namorada) que um dia ouviu e agora adora Brandon Heath, e a sua prima Priscila, que anda procurando por novas referências musicais. Ta aí Priscila, Brandon Heath, uma ótima dica.

Abraço, graça e paz a Todos!
Emerson de Oliveira Souza

Confira ao Clip:
“I’m Not Who I Was” – Brandon Heath

Com as etiquetas , , , ,

Por que você está aqui?

Ola queridos, bom dia!
Hoje quero compartilhar com vocês um vídeo bem bacana.

Você já deve ter tido o seu momento de “filósofo de banheiro”, se questionando sobre a vida: por que estou aqui? Bem, complexo nem?!

Este vídeo se ajeita exatamente ai, entremeio a essa questão, sugerindo um caminho, uma saída. Talvez ele realmente não venha atender a suas expectativas, sejam elas quais forem; mas creio, e você há de concordar, que se nos propuséssemos a cumprir esta proposta, estaríamos num lugar bem melhor.

Espero que curtam o vídeo.

Graça e Paz,
Emerson de Oliveira Souza

Fonte: LOVE S.A.

Com as etiquetas , ,

Stopmotion+Grafite

Olá amados, como foi a semana? Espero que maravilhosa.
Hoje para vocês, um post sem nenhuma conotação religiosa (se é que gostaria de colocar o Blog nestes termos), mas com um assunto bem leve e agradável: Arte urbana e vídeo arte

Estive conversando com um amigo dos velhos tempos, do já remoto ensino médio, quando nossa maior preocupação era: Qual piada contar no dia seguinte? A distancia me permitiu perceber a riqueza da vida ali, atuando em nós, outrora adolescentes irresponsáveis, hoje reunidos numa sala, tratando de trabalho. Discutíamos sobre projetos que temos em mente, um apresentava ao outro referencias (inspiração). Quando tentava me recordar de trabalhos interessantes para mostrá-lo, lembrei-me de um vídeo que conheci a algum tempo atrás, interessantíssimo e muito criativo; e o vídeo em questão se fixou em minha memória. Foi então que me ocorreu uma coisa: Por que não postá-lo no blog? E aqui estamos nós.

O vídeo foi produzido na Argentina, mais especificamente nas ruas de Buenos Aires, por um grupo (blu) que trabalha com arte urbana. Esse trabalho mistura as técnicas de grafite, já muito difundida, e do stopmotion. Acho que esta segunda técnica, apesar de muito utilizada, não é muito conhecida, não conceitualmente, então vamos lá:

Stopmotion (movimento parado):
É a técnica de animação na qual o animador trabalha fotografando objetos, fotograma por fotograma, ou seja, quadro a quadro. Entre um fotograma e outro, o animador muda um pouco a posição dos objetos. Quando o filme é projetado, temos a ilusão de que os objetos estão se movimentando.

Muitos filmes foram feitos com a técnica de stop motion, entre eles:
– Estranho Mundo de Jack
– A Fuga das Galinhas
– A Noiva Cadáver

Assista ao vídeo e comente.
Graça e Paz
Emerson de Oliveira

Com as etiquetas , , , ,

A história de Zac Smith

Olá irmãos, partirei hoje para o acampamento de jovens de minha Igreja. Serão 4 dias longe, então resolvi postar algo para vocês, já que faz um bom tempo que não aparecem coisas novas por aqui. O blog já estava cheirando a mofo (rs! – brincadeirinha).

Confesso que pensava em uma postagem tipo “fastfood”, rápida e insulsa, pois ainda nem arrumei minha mala. Mas Deus me presenteou (e surpreendeu) com esse vídeo. Nunca, em nenhuma outra postagem, me senti forçado a pedir para vocês divulgarem seu conteúdo, até hoje!

Deus é maravilhoso em todos os seus propósitos e cada vez mais, o que me resta diante dessa verdade é estar constrangido; e assistindo a esse vídeo, o constrangimento, este estado, ficou raso e pobre. Quantas vezes não questionamos a Deus por coisas tolas e vazias: meu cabelo, meu carro, minha casa, minha família, meu emprego.

Misericórdia oh meu Deus!
Foi esse o meu sentimento ao final desse vídeo, além da certeza de que esta linda história deve ser divulgada! Espero que assim seja com vocês.

Graça e Paz!
Ah! E feliz Páscoa!
Emerson de Oliveira

Fonte: Iprodigo

Com as etiquetas , , ,